Por que AteliêEspeciarias?

O nome AteliêEspeciarias: há algo a mais por trás do nome!

O conceito "AteliêEspeciarias" é mais antigo que a empresa. Na ilustração, Santo EloiQue nome escolher? Como resumir o ideal de uma empresa em seu nome? Assim como as pessoas, as empresas também são reconhecidas pelo seu nome e pelo seu estilo (logomarca),e seguem uma linha lógica. Muitas optam por serem reconhecidas em elementos da natureza, outras pelas funcionalidades ou diferenciais de seu produto principal, mas o fato é que todas buscam a receita do sucesso.

O caso do AteliêEspeciarias, marca que ora é chamada de simplesmente “Ateliê”, traz o “estado da arte” da criação de perfumes e de joias. E isso se resume em duas histórias. Não raro, vemos que a história dos perfumes e das joias se une.

Joias

As primeiras produções de joias usavam materiais considerados belas, fascinantes ou raros e traziam status para quem as usava, ou ainda proteção e certo poder místico.

O ouro, por exemplo, já fascinava o homem antigo e se percebe nas primeiras joias encontradas a 4.000 a.C. na região da Mesopotâmia. Este metal, que ainda hoje é nobre e de alto valor comercial, foi o principal impulsionador para pesquisas de antigos alquimistas em seus laboratórios medievais.

Seus laboratórios posteriormente foram convertidos em ateliês e seus adornos receberam técnicas mais modernas e novas tecnologias possibilitaram a liberdade de criação, a irreverência e estilo às peças criadas. Nos ateliês surgiram os grandes designers de joias que nasceram no século XX.

O nome “ateliê” resume essa evolução técnica e transmite ao mesmo tempo, um processo artístico e artesanal.

Perfumes

Data-se dos egípcios, há cerca de 3.000 a. C., no esplendor da civilização, a história dos perfumes. Os mais antigos aromas são de fumaças que exalavam da queima de madeiras, especiarias, ervas e incensos. Eles acreditavam que seus anseios chegariam mais rápido aos deuses se viajassem nas nuvens de fumaça aromática.

Contudo, foi a Babilônia, na Mesopotâmia, que disseminou o uso de especiarias e perfumes para todo o mundo conhecido. E os árabes em aprimorar e desenvolver técnicas de destilação de plantas em larga escala e criavam preciosidades exóticas: especiarias em ungentos perfumados e essências variadas.

Na Idade Moderna os perfumes foram classificados em sete famílias clássicas e os aromas mais exóticos e raros foram chamados de “especiarizados”. O termo também se referia às matérias-primas oriundas das Índias Orientais e do “Novo Continente”, as Américas.

Juntando tudo…

Ateliê simboliza o processo artístico e artesanal, da criação de peças e aromas únicos; remete-nos a um passado puro, de criatividade e inovação. Especiarias são as matérias-primas exóticas, vindas de um novo continente, de um Brasil ainda a ser conhecido, de vários “brasis” e de vários aromas e formas. Portanto, AteliêEspeciarias é “arte de fazer com plantas da biodiversidade brasileira”. E isso se transforma em joias (ou biojóias) e perfumes.

Veja também: