O que é Sustentabilidade?

Arte e Sustentabilidade. Moda e Sustentabilidade

E por que não dizer que, ao adquirir uma peça não se está exercendo sustentabilidade? As mãos ágeis e suas matérias-primas são de regiões rurais, de estados como Pará, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Rio Grande do Sul. Usar do extrativismo sem esgotar os recursos naturais, beneficiando uma comunidade, agregando valor ao que se faz e, principalmente, gerando renda, tornam as biojoias um exemplo de que é possível conviver moda e natureza.

Sustentabilidade: bancada de produção de biojoias Desde que o homem aprendeu a fabricar a cerâmica, a pintar, a tecer e a lapidar – enfim, a dominar a técnica de transformar a matéria-prima em produto acabado – a arte foi representada em objetos e transformou a cultura popular.

O artesanato em si é o resumo de um povo; ele representa o folclore, as tradições e os usos populares transmitidas de geração em geração. A técnica, nesse processo, sempre é aperfeiçoada, promove a busca de novos materiais e de formatos perfeitos, dando assim o seu toque único e traduzindo o momento de inspiração do artista.

O artesanato brasileiro se liga à economia política, à história local e aos impactos do homem em seu meio ambiente. Ele se insere em um contexto dinâmico e vivo, a partir de sua transmissão contínua geracional. O brasileiro com sua espontaneidade e criatividade produz suas peças únicas e traduz nelas seus próprios referenciais culturais, o seu rosto social.

Criada em 2007, a grife AteliêEspeciarias diversifica em produtos, com materiais provenientes de plantas endêmicas – ou seja, típicas das biosferas brasileiras –, garantindo a sua procedência, o seu manuseio e o seu reaproveitamento. Dessa forma, dissemina-se a consciência de preservação, com olhar clínico às biosferas tão ameaçadas hoje em dia pelo extrativismo predatório.

Com suas exclusivas peças, a empresa divulga as diferentes culturas e costumes do Brasil, e mostra que é possível estar na moda e ao mesmo tempo preservar a natureza.Onça feita em madeira. Arte também é sustentabilidade

A Moda traduz costumes e estilos que sofrem influência do tempo, do comportamento e do meio ambiente. É a forma passageira e mutável que compõe a tendência, acompanha o vestuário e reflete a sociocultura – usos, costumes, hábitos. Contudo, as modas “vão e vem” do início do século XXI e são impulsionadas por divas da mídia online – internet, televisão, cinema e música – criou-se um paradigma: o consumo excessivo e inconsciente, a tendência se torna obsoleta da noite para o dia.

Na contramão, o consumo consciente, que se baseia em compras corretas, prega a compreensão do efeito da compra, ou seja, se no processo da fabricação não envolve exploração social, cultural e/ou ambiental, ou ainda se o descarte desse produto gerará algum impacto futuro. Amparam-se padrões e normas que induzem ao consumo positivo e o desenvolvimento sustentável. Por isso, toda decisão de compra é analisada em impactos ao meio ambiente e a saúde e vida do consumidor.

Moda versus sustentabilidade. É possível estar na moda e, ao mesmo tempo, ser consciente. Basta conhecer a origem das peças e como será seu descarte. Veja o exemplo prático em uma das boutiques do AteliêEspeciarias.

Veja também: