Açaí que veio dos índios e conquistou o mercado mundial

De origem amazônica, o açaí é rodeado de lenda indígena e de muitos usos e possibilidades. Esta palmeira que cresce não apenas na Região Norte do Brasil, mas em países vizinhos como a Colômbia e Venezuela, tem como principal expoente a sua fruta.

Colar e pulseira de açaí e rochas brasileiras
Colar e pulseira de açaí e rochas brasileiras

A lenda indígena conta que a filha de um cacique, Iaçá (Açaí ao contrário),teve sua filha sacrificada pelo pai e que morreu aos prantos abraçada nesta palmeira, contemplando sorridente os seus cachos repletos frutinhas.

A fruta do açaí lembra uma uva roxa, menor, e que se consome sua polpa retirada por meio de amasso. É bem versátil, possui diversas vitaminas e minerais e é uma importante fonte de alimentação para a população da região Amazônica Brasileira. A palmeira também produz um excelente palmito para consumo e é extraído da parte elevada do caule, o que faz com a planta não morra.

O tronco muitas vezes é usado de forma triturada para a geração de minerais de origem orgânica, transformando-se em adubo, ou ainda para caibros. A versatilidade desta palmeira não para por ai: suas folhas que se transformam em excelentes palhas e tornam-se telhados de casas ribeirinhas.

Claro que, de todas essas possibilidades que o açaizeiro traz, o sabor inconfundível do açaí é que conquistou o mercado  internacional. O Estado do Pará detém 80% da produção mundial que é exportada principalmente para os Estados Unidos e para Holanda. Em grande parte isso se deve a trágica morte de Chico Mendes, que fez com que no final da década de 80 os olhares do mundo se voltassem para a Amazônia Brasileira e para suas frutas exóticas.

Com tanta produção assim, nada natural que seu caroço, justamente o que sobra quando se extrai a polpa da fruta, exista em abundância e seja usado para artesanatos e para elaborar biojoias, talvez umas das primeiras manifestações de arte nessa categoria no Brasil. Aliás, o caroço do açaí pode ser colorido ou estar em sua cor in natura, bege.

No AteliêEspeciarias você pode encontrar biojoias incríveis com esta planta nacional. A coleção Expedição Especiarias, por exemplo, traz além deste, a fibra de arumã, já descrita em matérias anteriores. Veja fazer parte deste reuso, destas construção de possibilidades para a moda!!

Veja também: